helena sarmento

SEM-ABRIGO

SEM-ABRIGO

Lyrics

Os teus olhos como fadas

Prendem flores nos meus cabelos

Dos teus dedos doces vagas

Correm logo a desprendê-los

 

Fosse sempre assim tão simples

Da prisão à liberdade

E a fome dos pedintes

Não se ouvia na cidade

 

Tão calados como dantes

Tão medonho o seu gritar

Os silêncios infamantes

Tempestades no olhar

 

Na cidade há uma fronteira

É de medo o seu traçado

Alinhado pela trincheira

Do passeio do outro lado

 

Pelo frio morrem sombras

Sem paredes nem janelas

Noites negras mortes longas

Sem protesto das estrelas


Songwriters

Letra: joão gigante-ferreira / Música: João Black
Hits 1725
« FADO GEOGRÁFICO (PROBLEMA DE ORIENTAÇÃO) FADO DOS DIAS ASSIM Songs MANIFESTO BREVE CONTRA A GUERRA OU QUALQUER OUTRA PENA DE MORTE »
Top of Page