Manifesto Breve Contra A Guerra Ou Qualquer Outra Pena De Morte

Letra: joão gigante-ferreira  /  Música: Joaquim Campos da Silva

 

Troca tudo por tão pouco

A Morte que a Vida mata

Pela lei por qualquer louco

Pela culpa fero sopro

Que por dentro nos ataca

Qualquer cor de qualquer outro

Qualquer crença amor sem corpo

Que por dentro nos ataca

 

Na partida dos que foram

Tudo bem organizado

Olhos mortos nos devoram

Nossos olhos que os choram

O Mistério do outro lado

 

Já a Morte se habitua

A ter Deus por companhia

De mãos dadas pela rua

Este cego aquela nua

Só de sombra a luz do dia

 

Assim marcham lado a lado

Pelas ruínas da razão

As balas e o assassinado

E o sorriso imaculado

Do Dia da Criação

 

back to top
Top of Page