helena sarmento

NOVO FADO DA SINA (OU FADO DA NOVA SINA)

FADO AZUL (2011)
NOVO FADO DA SINA (OU FADO DA NOVA SINA)

Lyrics

Há no céu estrelas inúteis e belas

Luzes de ninguém

Vogando perdidas da luz sentinelas

Portas do Além

Luzes tão distantes

Segredos de amantes

De beijos furtivos

Dão sombra ao pecado

De corpos no fado

Dos cinco sentidos

 

E se pela manhã no render do cansaço

Elas vão embora

O braço no braço o nó do abraço

Marca de novo a hora

Já que o Amor assim quis

A tua sina te diz

Que até morrer

Terás de querer

Ser sempre feliz

 

Futuro

Esse vento inconstante

De repente um instante

Que o presente não ensina

Tu podes mentir

Falar das linhas da mão

Mas ai, quer queiras quer não

Tens de escrever a tua sina

 

À hora marcada

A tarde vencida

Estrela cadente

De novo esta luz

De dois corpos nus

Depois do poente

Amor que a rotina

De amor os domina

E amarra perdidos

Os dois ancorados

No cais dos deitados

Dos cinco sentidos

 

E quando as estrelas descidas da noite

Caírem na rua

À procura da vida que os amantes habita

Com ecos de lua

E das sombras saírem cores

E o grito que não se ensina

É outra a luz

Que as seduz:

Amor como sina

 

Presente

Esse feitiço do tempo

Tudo num só momento

Que o futuro não domina

Tu podes mentir

Falar das linhas da mão

Mas ai, quer queiras quer não

Tens de escrever

A tua sina


Songwriters

joão gigante-ferreira / Jaime Mendes - Fado da Sina
Hits 1557
« CALDEIRADA (POLUIÇÃO) FADO AZUL Songs FADO DA PALAVRA DITA »
Top of Page